Curso “Uso e Potencialidades da Armadilhagem Fotográfica em Estudos de Ecologia e Monitorização de Fauna Silvestre”

A Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural vai organizar, entre os dias 7 e 10 de fevereiro de 2022, o curso, com módulos básico e avançado, sobre “Uso e Potencialidades da Armadilhagem Fotográfica em Estudos de Ecologia e Monitorização de Fauna Silvestre” – 3.ª Edição, que decorrerá no PINTA – Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso, no distrito de Bragança. O curso é organizado em parceria com o Instituto de Investigación en Recursos Cinegéticos – Universidad de Castilla-La Mancha (IREC, CSIC-UCLM-JCCM) e o Instituto Mixto de Investigación en Biodiversidad – Universidad de Oviedo (IMIB, UO-CSIC-PA), ambos em Espanha. Conta ainda com o apoio da Câmara Municipal de Vimioso, Vales de Vimioso e PINTA – Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso.
Foto de Palombar
OBJETIVO

O curso tem como principal objetivo dotar os participantes de conhecimentos técnicos e científicos sobre o uso da armadilhagem fotográfica como ferramenta de estudo e monitorização de populações de fauna silvestre, em particular mamíferos e aves. O curso será ministrado em Português e Espanhol e terá o máximo de 15 participantes.

PÚBLICO-ALVO

O curso é dirigido a alunos de licenciatura, mestrado e doutoramento em biologia e áreas afins e técnicos de monitorização de fauna silvestre.

PREÇOS

Até ao dia 16 de janeiro de 2022, o preço do curso será de:
100€ para sócios da Palombar
135€ para estudantes (Universidades)
150€ para o público em geral.

A partir do dia 17 de janeiro de 2022, o preço será de:
125€ para os sócios da Palombar
150€ para estudantes (Universidades)
200€ para o público em geral.

Todas as modalidades de preços incluem os almoços durante o curso.

INSCRIÇÃO

A inscrição no curso poderá ser realizada diretamente no nosso site ou através do envio de uma mensagem de correio eletrónico para o endereço palombar@palombar.pt, com o seguinte assunto: Curso Armadilhagem Fotográfica. A inscrição, seja através do site ou por e-mail, deverá ser acompanhada pelo envio do comprovativo do pagamento do valor do curso, devendo este ser realizado por transferência bancária para o seguinte IBAN: PT50 0045 2262 4021 5072 6665 7.

O prazo de inscrição no curso termina no dia 30 de janeiro de 2022.

Notas
*O curso só será realizado se houver um mínino de 8 participantes. Caso o número mínino não seja atingido, o valor pago no ato da inscrição será devolvido na totalidade.
*Se, devido às medidas de controlo da pandemia de COVID-19, formos, eventualmente, obrigados a não realizar o curso, o valor pago no ato da inscrição será devolvido na totalidade.

PROGRAMA

MÓDULO BÁSICO

Segunda-feira, 7 fevereiro | 9h00 – 12h30 // 14h30 – 18h00
Formador: Pablo Palencia

Generalidades sobre câmaras de armadilhagem fotográfica
• Funcionamento e utilidades
• Modelos e características
• Seleção de lugares para colocação
• Erros e conselhos
• Estudo de populações de fauna silvestre através de armadilhagem fotográfica
• Extração de metadados das fotos
• Componente prática: colocação de câmaras e análise de dados

MÓDULO AVANÇADO

Terça-feira, 8 fevereiro | 9h00 – 12h30 // 14h30 – 18h00
Formador: Pelayo Acevedo

Casos de estudo (mamíferos)
• Estudo de padrões de atividade
• Estudo de interações entre espécies
• Estimativas de densidade populacional através de armadilhagem fotográfica
• Introdução aos Random Encounter Models (REM)
• Componente prática: análise de dados

MÓDULO AVANÇADO

Quarta-feira, 9 fevereiro | 9h00 – 12h30 // 14h30 – 18h00
Formador: Patricia Mateo Tomás

Casos de estudo (vertebrados necrófagos)
• Presença/Ausência: caracterização de comunidades de vertebrados necrófagos
• Quantificação de funções ecológicas: estimativas de consumo de cadáveres
• Gestão de cadáveres: implementação e monitorização de regulamentos e informação útil para a gestão adaptativa
• Componente prática: análise de dados

SAÍDA DE CAMPO
Quinta-feira, 10 fevereiro | 10h00 – 17h00

• Centro de Interpretação dos Pombais Tradicionais
• Rede Natura 2000 – Zona de Proteção Especial (ZPE) e Zona Especial de Conservação (ZEC) “Rios Sabor e Maçãs”

SOFTWARE
Para a componente prática de análise de dados, os alunos deverão descarregar o software gratuito abaixo indicado e instalá-lo nos seus computadores pessoais antes do início do curso.

R 4.1.2
https://cran.r-project.org/bin/windows/base/ (para Windows)
https://cran.r-project.org/bin/macosx/ (para Mac OS X)

RStudio Desktop
https://www.rstudio.com/products/rstudio/download/

FORMADORES

Pablo Palencia
Instituto de Investigación en Recursos Cinegéticos (IREC, CSIC-UCLM-JCCM), Universidad de Castilla-La Mancha, Ciudad Real, Espanha.

I am graduated in Environmental Sciences and I studied a master in Wildlife Ecology and Management. Nowadays, I am doing my PhD at the Institute for Game and Wildlife Research (IREC, CSIC-UCLM-JCCM) in Spain. My thesis is focused on standardizing tools for monitoring wildlife in Europe: “Developing and harmonizing methods for estimating abundance of wildlife: advances for monitoring at European level”. Camera trapping is a key tool in my PhD. I work with camera-traps for estimating wildlife abundance.

Patricia Mateo Tomás, Ph.D.
Instituto Mixto de Investigación en Biodiversidad (IMIB, UO-CSIC-PA), Universidad de Oviedo, Oviedo, Espanha.

My research interests focus on conservation biology and ecology, with special attention to the impact of human activities such as livestock rearing, hunting or agriculture on natural ecosystems. I am mainly interested in scavengers. Although most of my work up to date deals with bird (especially vulture) ecology and conservation, I am also studying the structure and function of the whole scavenger community. I have a strong commitment to effectively transmit science to wildlife managers, policymakers and the general public. As a lecturer, I am strongly committed to transmitting robust scientific-based ecological concepts to support real case studies in conservation biology.
A more complete overview of my CV can be found here.

Pelayo Acevedo, Ph.D.
Instituto de Investigación en Recursos Cinegéticos (IREC, CSIC-UCLM-JCCM), Universidad de Castilla-La Mancha, Ciudad Real, Espanha.

My research career is characterized by its eminent multidisciplinary framework in which wildlife species and their parasites –including macro- and micro-parasites– are both studied at local and large spatial scales, to gain useful insights for wildlife management and conservation. I believe having a multidisciplinary and collaborative approach is crucial in the development of effective research, which in turn, furthers and advances given that a larger array of ideas and solutions can be extracted from diverse research areas. Along my scientific career I have gained competence in diverse research lines: i) Wildlife population ecology and management. ii) Ecology of host-parasite relationships: epidemiological implications.
A more complete overview of my CV can be found here.

ORGANIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural
palombar@palombar.pt

Responsáveis pela coordenação do curso
João Santos, Ph.D.
joaosantos@palombar.pt

Américo Guedes
americoguedes@palombar.pt

LOGÍSTICA

Opções de Alojamento em Vimioso
Hotel Rural Sra. de Pereiras
Residencial Centro
Hotel A Vileira

Contactar a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural para mais informações sobre o alojamento
palombar@palombar.pt

Local do curso
PINTA – Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso, no distrito de Bragança (www.valesdevimioso.pt/pinta)

Como chegar
Estrada das Três Marras, no cruzamento para a aldeia de São Joanico, Vimioso
Coordenadas Latitude = 41°36’52.81″ N || Longitude = 6°29’2.00″ W

Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Related Posts
Ler Mais

Exposição “Apontar o dedo ao lobo”: o frente a frente que nos leva a (re)descobrir a espécie

O lobo-ibérico é a personagem central da exposição "Apontar o dedo ao lobo" que está patente na Casa da Cultura de Vimioso, concelho do distrito de Bragança, até o dia 22 de março de 2022 e é constituída por cerca de 25 desenhos da autoria de Agostinho Santos e do premiado escritor Valter Hugo Mãe. Inserido em diferentes contextos, o lobo-ibérico surge, nesta exposição, ligado a narrativas e enquadramentos associados à sua relação com o Homem e o seu imaginário social-simbólico.
Skip to content