Dia Internacional das Florestas: “Restauro florestal é o caminho para a recuperação e o bem-estar”

Sobreiral | Foto por Uliana de Castro | Palombar
Sobreiral | Foto por Uliana de Castro | Palombar
Sobreiral | Foto por Uliana de Castro | Palombar
O Dia Internacional das Florestas é assinalado este domingo, 21 de março, e tem como tema “Restauro florestal – o caminho para a recuperação e o bem-estar”. A Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que podemos recuperar da atual crise climática, de saúde e económica se investirmos nas florestas e defende que apostar na recuperação dos ecossistemas florestais ajudará a tornar os indivíduos, as comunidades e o meio ambiente mais saudáveis.

O Objetivo da Década das Nações Unidas para o Restauro dos Ecossistemas, que arranca este ano, é prevenir, conservar e reverter a degradação dos ecossistemas em todo o mundo. O foco é devolver as árvores e as florestas às paisagens florestais degradadas em grande escala a nível mundial, aumentando, assim, a resiliência ecológica e a produtividade das florestas. A ONU considera o restauro florestal uma medida fundamental para assegurar a sustentabilidade dos ecossistemas e para promover o bem-estar humano e animal.

A organização não governamental de ambiente Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural desenvolve vários projetos que visam promover o restauro dos ecossistemas florestais, como o projeto HotSpot de Biodiversidade, e foi convidada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), enquanto organismo de normalização setorial, a integrar a Comissão Técnica de Normalização de Gestão Florestal Sustentável (CT 145). A Norma Portuguesa para a Gestão Florestal Sustentável é elaborada com base no contributo dos grupos de trabalho que integram esta comissão técnica definida para o efeito, a qual desenvolve o referencial normativo nacional com base nas trademarks do Programme for the Endorsement of Forest Certification (PEFC).

Quando foi criado este dia e com que propósito?

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estabeleceu, em 1971,  o “Dia Mundial da Floresta” com o propósito de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra. Já a 30 de novembro de 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução que declarou o dia 21 de março de cada ano como o “Dia Internacional das Florestas”. O objetivo principal desta data é alertar e sensibilizar para a importância das florestas e garantir que as gerações futuras continuarão a beneficiar dos diversos serviços e produtos florestais, bem como defender e assegurar a gestão sustentável das florestas, assim como a conservação e o ordenamento dos espaços florestais naturais. Estamos a cumprir esta missão que é de todos e a recuperar a floresta autóctone em Portugal!

+ INFO

 

Publicado por Palombar a 21 de março de 2021

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Curso “Uso e Potencialidades da Armadilhagem Fotográfica em Estudos de Ecologia e Monitorização de Fauna Silvestre”

A Palombar - Conservação da Natureza e do Património Rural vai organizar, entre os dias 7 e 10 de fevereiro de 2022, o curso, com módulos básico e avançado, sobre "Uso e Potencialidades da Armadilhagem Fotográfica em Estudos de Ecologia e Monitorização de Fauna Silvestre" - 3.ª Edição, que decorrerá no PINTA - Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso, no distrito de Bragança. O curso é organizado em parceria com o Instituto de Investigación en Recursos Cinegéticos - Universidad de Castilla-La Mancha (IREC, CSIC-UCLM-JCCM) e o Instituto Mixto de Investigación en Biodiversidad - Universidad de Oviedo (IMIB, UO-CSIC-PA), ambos em Espanha. Conta ainda com o apoio da Câmara Municipal de Vimioso, Vales de Vimioso e PINTA – Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso.
Cravo vermelho
Ler Mais

O cheiro de uma flor vermelha

É correr despida pelos campos A semear flores vermelhas. É pintar flores vermelhas Nas ruas das cidades. É…
Ler Mais

Os melhores filmes de 2020

A equipa do Cinema Sétima Arte voltou a juntar-se para votar nos melhores filmes do ano. Os nossos membros (Cláudio Azevedo,…
Skip to content