As pastagens permanentes biodiversas são um sistema de pastagens diferente das pastagens convencionais por ter como foco a diversidade e a complementaridade funcional das espécies de plantas para aumentar a produção vegetal.

São permanentes porque, depois de semeadas, são mantidas por um largo período de tempo (pelo menos 10 anos) e biodiversas porque são semeadas com misturas de um grande número de sementes e variedades (até 20) e possuem, assim, uma vasta gama de material genético a adicionar ao que já se encontra no local. A diversidade permite uma maior adaptabilidade da pastagem a variações microtopográficas e a variações climáticas anuais. Proporciona ainda uma maior resistência a fatores ambientais e uma maior capacidade fotossintética.

A Palombar tem realizado experiências com o objetivo de instalar pastagens permanentes biodiversas nos seus terrenos, que permitem assegurar a sustentabilidade da atividade agrícola e mitigar os seus impactos no meio ambiente, através da valorização dos serviços ambientais.

Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe o seu comentário

Skip to content